Sementes de erva-doce: descubra porque é uma das 9 ervas sagradas

As sementes de erva-doce são muito mais que uma especiaria 

As sementes de erva-doce são adocicadas, com sabor de anis. Assim com o tomilho, a urtiga e a artemísia, tem sido consideradas uma das nove ervas sagradas anglo-saxônicas, por seus excepcionais benefícios á saúde.

Este condimento é um dos ingredientes mais utilizados na culinária da região mediterrânea.

A erva-doce é uma erva perene, pertencente à família Umbelliferae, uma grande família de ervas e especiarias que também incluem membros como o cominho, anis e alcaravia.

Seu nome científico é: Foeniculum vulgare var. dulce.

É nativa do sudeste da Europa e cultivada extensivamente por toda a Europa, Oriente médio, China, Índia e Turquia.

Essa herbácea atinge até dois metros de altura, apresentando folhas de coloração verdes escuras e flores amarelo-douradas.

Em geral as sementes de Erva-doce são colhidas quando apresentam uma coloração marrom claro. Se assemelham às sementes de anis em aparência, sendo comprida (entre 3 e 4 milímetros) e curvada, de coloração marrom escuro com sulcos verticais sob sua superfície.

De uma maneira geral as sementes de erva-doce são colhidas durante as primeiras horas do dia.

Assim como a alcaravia elas são armazenadas até a sua desidratação com posterior retirada da casca, processamento e comercialização.

O talo da Erva-Doce é utilizado como vegetal (Foeniculum vulgare var. azoricum).

Ele tem sido cultivado devido ao seu sabor doce e aroma de anis em muitas partes da região mediterrânea.

sementes de erva-doce

Benefícios à saúde promovidos pelas sementes de erva-doce

Atividade antioxidante

As sementes de erva-doce contém numerosos antioxidantes do grupo dos flavonoides, como o kaempferol e a quercetina.

Esses compostos tem a função de remover os radicais livres do organismo, oferecendo proteção contra o câncer, infecções, envelhecimento precoce e doenças neurológicas degenerativas.

As sementes de erva-doce possuem os seguintes compostos voláteis benéficos à saúde: anetol, limoneno, aldeído anísico, pineno, mirceno, fenchone, chavicol, e cineol.

Esse compostos ativos são conhecidos por suas propriedades antioxidantes, digestivas e antiflatulentas.

Sistema digestivo

Como na alcaravia, as sementes de erva-doce são ótimas fontes de fibras dietéticas. 100 gr contém 39,8 gr de fibra, em sua maioria fibras insolúveis, que auxiliam no aumento do bolo fecal e absorção de água a partir do cólon, aliviando, dessa maneira, os sintomas da constipação.

As sementes de erva-doce possuem os seguintes compostos voláteis benéficos à saúde: anetol, limoneno, aldeído anísico, pineno, mirceno, fenchone, chavicol, e cineol.

Esse compostos ativos são conhecidos por suas propriedades antioxidantes, digestivas e antiflatulentas.

Redução do LDL colesterol

As fibras dietéticas, presentes nas sementes de erva doce, se ligam aos sais biliares, que necessitam do colesterol para a sua síntese.

Ao reduzirem a absorção de colesterol no cólon, devido à ligação com os sais biliares que os contêm, auxiliam a reduzir os níveis séricos de LDL colesterol.

Fonte de Minerais

As sementes de erva-doce são excelentes fontes dos minerais ferro, cobre, cálcio, potássio, manganês, zinco e magnésio.

O cobre é essencial para a produção de células sanguíneas.

O ferro é essencial para o metabolismo celular e formação das células sanguíneas.

O zinco é um cofator de muitas enzimas, regulando o crescimento, o desenvolvimento, a formação de esperma, a digestão e a síntese de ácidos nucléicos.

O potássio é importante componente da célula e dos fluidos corporais, auxiliando no controle do ritmo cardíaco e pressão arterial.

O organismo utiliza o manganês como cofator da enzima antioxidante Superóxido dismutase.

Fonte de Vitaminas

As sementes de erva-doce são ótimas fontes de vitamina A, vitamina E, vitamina C, vitaminas do complexo B, como a tiamina, piridoxina, riboflavina e, particularmente, niacina.

Tabela Nutricional

Veja a tabela abaixo para análise detalhada de nutrientes:

 
Princípio Valor nutricional Recomendação diária
Energia 345 kcal 17%
Carboidratos 52,29 g 40%
Proteína 15,80 g 28%
Gordura total 14,87 g 48%
Colesterol 0 mg 0%
Fibra dietética 39,8 g 104%
Vitaminas
Niacina 6,050 mg 37%
Piridoxina 0,470 mg 36%
Riboflavina 0,353 mg 28%
Tiamina 0,408 mg 34%
Vitamina A 135 UI 4,5%
Vitamina C 21 mg 35%
Eletrólitos
Sódio 88 mg 6%
Potássio 1694 mg 36%
Minerais
Cálcio 1196 mg 120%
Cobre 1,067 mg 118%
Ferro 18,54 mg 232%
Magnésio 385 mg 96%
Manganês 6,533 mg 284%
Fósforo 487 mg 70%
Zinco 3,70 mg 33,5%

Fonte: base de dados do USDA National Nutrient

Seleção e armazenamento

As sementes de erva-doce, seja na sua forma íntegra ou em pó, são facilmente encontradas em mercados ou supermercados.

Prefira comprar as sementes ao invés de sua forma em pó para evitar a compra de um condimento adulterado.

Armazene as sementes de erva-doce assim como você armazena os outros tipos de sementes.

Mantenha as sementes em local fresco, livre de umidade, escuro e em recipientes herméticos.

As sementes de erva-doce em pó devem ser armazenadas em refrigeração dentro de recipientes fechados.

Devem ser utilizadas rapidamente para que seus compostos voláteis não sejam perdidos devido à evaporação.

Uso medicinal

Sistema digestivo

A semente de erva é utilizada para aliviar os sintomas da flatulência e da indigestão na medicina tradicional.

A água de imersão é utilizada para aliviar a cólica dos bebês e auxiliar na digestão.

Produção de leite materno

A cocção da semente de erva doce ou a sua adição como condimento nos alimentos está associada ao aumento da produção de leite materno.

Sistema respiratório

O óleo da semente de erva-doce é utilizado para aliar a tosse e bronquite.

Articulações

O óleo extraído das sementes é utilizado como óleo de massagem para aliviar dores articulares.

Uso culinário

A semente de erva-doce é extensivamente usada na cozinha de vários países em todo o mundo.

Com o objetivo de manter o seu sabor e aroma, as sementes de erva-doce são geralmente moídas imediatamente antes do seu preparo.

As sementes integrais são submetidas a leve torrefação antes de serem adicionadas aos alimentos.

Exemplos de uso:

  • Amplamente utilizada como condimento, as sementes de erva-doce são um dos ingredientes de uma mistura de especiarias muito popular na China, juntamente com anis, a canela, pimenta chinesa e cravo.
  • É adicionado principalmente como condimento e como realçador de sabor.
  • É utilizada amplamente em peixes, pastas de queijo e vegetais.
  • Na Índia essas sementes têm sido utilizadas como componente do Curry (Bengali paanch pooran).
  • Na Índia, Paquistão e Bangladesh, as sementes de erva-doce cobertas de açúcar têm sido utilizadas após as refeições para auxiliar na digestão.
  • Assim como a alcaravia, as sementes são usadas para atribuir sabor a pães, massas, biscoitos, bolos e queijos.

Aviso de Segurança

Não consuma as sementes de anis em quantidade excessiva.

Os seus compostos podem ser neurotóxicos em altas concentrações, podendo causar alucinações e convulsões.

Pode estimular o receptor de estrogênio em casos de cânceres do endométrio, de mama e do ovário, devido à alta concentração de compostos estrogênicos contidos na semente.

As mulheres gestantes devem evitar consumir as sementes de erva-doce em grandes quantidades.

Fontes

  1. Gernot-Katzer’s spice pages. (em inglês).
  2. USDA National Nutrient database. (em inglês).
40 alimentos que curam – plantas medicinais | Forma Saudável
Chá vermelho, sabor que acalma, previne contra o cancer e muito mais
Cogumelo Enokitake pode ser um bom aliado contra o câncer
Pimenta Jalapeno, picância que faz bem pra saúde
Semente de feno-grego, saúde da prevenção do câncer à amamentação.

Nenhum Comentário

Deixe um comentário.