Yoga e veganismo – uma combinação que dá muito certo

Yoga e veganismo são naturalmente unidos, embora a cultura de yoga é bem mais antiga.

As pessoas praticantes de yoga fazem meditação e é comum que também acabem se tornando veganos.

Geralmente, o yogi adere ao vegetarianismo naturalmente, conforme vai aderindo à filosofia da yoga.

O praticante de yoga seguem preceitos de harmonia com o mundo ao seu redor. Ele respeita a vida em todos os sentidos.

O que yoga e veganismo tem em comum

Ambos partem do respeito à vida como base de suas filosofias.

Isso não quer dizer que todo yogi seja vegetariano ou vegano, mas que existe uma tendência natural de adesão pelas semelhanças entre suas filosofias.

Buscar uma vida mais saudável e equilibrada faz parte de ambas práticas.

E tudo isso começa de forma simples, com pequenas mudanças e entendimento sobre si próprio.

O autoconhecimento é outro fator que yoga e veganismo tem em comum.

Pois, colocam nossas crenças em destaque e nos ajudam a ficarmos bem conosco, de corpo e mente.

O yoga busca a libertação, transcendendo o plano físico para unir a essência do ser com todo o universo.

O oposto da libertação é a prisão e, para o yogi, toda e qualquer ação que causa sofrimento a algum ser vivo aprisiona.

O veganismo busca o não sofrimento animal, com uma vida saudável e sustentável, em equilíbrio consigo e com o Planeta.

Não sofrimento animal é o cuidado e compaixão com outro ser humano e com todos os animais do mundo.

Preceitos do yoga que são muito próximos ao veganismo

Não violência

Respeito ao próximo, seja quem for.

Esse preceito é muito próximo ao veganismo, pois os veganos praticam a não violência contra os animais.

Ser vegan é ter compaixão pelos animais, incluindo o homem.

Gerar sofrimento a quem quer que seja é um ato violento e necessariamente um desequilíbrio.

Então assim como o vegano, o yogi respeita e não gera sofrimento aos animais.

Não roubar

Parte do compromisso com a verdade. E ele mostra que não podemos esconder que existe muito sofrimento no mundo causado pela humanidade.

Por isso, nós somos responsáveis e precisamos trazer equilíbrio para o Planeta.

O princípio do não roubar (asteya) leva ao respeito de não se alimentar do animal, seja de sua carne ou de seus pertences, como ovo, leite e mel.

Além, claro, de não roubar a própria vida para se aproveitar da carne, pele etc.

Pureza

Um dos principais princípios do yoga é a pureza, equilibrar e respeitar a energia vital que carregamos.

Ao ingerir outro ser vivo que passou por grande sofrimento, você passa a receber ela carga energética negativa, comprometendo o seu equilíbrio.

 

O yogi tem a crença de que Deus está presente em nossa alma, assim como em todos os seres vidos.

Nutrir nosso corpo é nutrir também a nossa alma e uma oferta a Deus.

Quando fazemos isso sem gerar sofrimento, tudo é feito com equilíbrio e harmonia conosco e com o Planeta.

Por isso, yoga e veganismo é uma combinação que dá muito certo.

Desodorante vegano: conheça as melhores receitas caseiras
Roupas veganas: conheça ótimas marcas livres de sofrimento animal
Sabonete vegano – indicações de marcas e receita caseira natural
Meditação faz bem para o corpo e para a alma, por isso é ótima a veganos
Cosméticos veganos: saiba como encontra-los para cuidar do seu corpo

Nenhum Comentário

Deixe um comentário.