Memória Muscular e Treinamento

O que você sabe sobre Memória Muscular e Treinamento?

No treinamento de musculação muito se fala da relação do treinamento com a “memória muscular” e outra questão a ser analisada é que muitas pessoas dizem que o músculo não conta, se referindo à quantidade de repetições que são realizadas, por exemplo, quando questionam a utilização de 6, 8, 10, 12 repetições e por que não 5, 7, 9, 11, 13, enfim números pares e não números ímpares. Mas ele têm memória? Ou seja, tem memória, porém não conta? Seria um músculo com amnésia? Ou um músculo com Alzheimer?

Memória muscular também é definida como a capacidade de recordar ou lembrar-se de fatos, imagens, ações entre outras questões.

O que ocorre é o seguinte, indivíduos com histórico de treino apresentam lembranças que reduzem o tempo de readaptação ao treino, como por exemplo, os gestos motores, movimentos articulares, tipos de exercícios, postura, execução, o que são séries, repetições, tempo de intervalo, entre muitas outras variáveis.

Agora, um indivíduo sem histórico, terá que ter um bom tempo de aprendizagem de todas essas questões que envolvem o treinamento! Já imaginou quanto tempo ele pode levar para se adaptar a essas questões?

O indivíduo que apresenta histórico de treinamento, já está adaptado, por mais que afastado e que esteja destreinado, já sabe sobre diversas questões do treinamento.

memoria-do-musculo

 

E fisiologicamente? Também! O indivíduo que apresenta histórico de treinamento apresenta uma maior quantidade de mionúcleos. Logo, tem a maior capacidade de sintetizar proteínas e por isso suas adaptações também são mais rápidas! No tempo em que ele permaneceu destreinado nem sempre perderá todas as adaptações adquiridas (depende do tempo ausente do treino).

Em relação aos números de repetições, basicamente é uma relação com o tempo de tensão muscular no qual o sistema muscular é exposto.

Exercícios de alta intensidade apresentam baixa capacidade de manutenção do esforço. Logo, exercícios de baixa intensidade apresentam uma maior capacidade de manter o esforço por um período prolongado.

Não importa se são realizadas 4, 5, 6 ou 11, 12, 13 repetições, o que é importante é o tipo de estímulo que você quer dar naquele momento.

O número é indiferente! O estímulo não! O estímulo tem que ser exato! Dependendo do tipo de estímulo, diferentes adaptações serão atingidas!

Veja mais no vídeo sobre Memória Muscular e Treinamento!

 

Profº Léo de Paiva Montenegro
Especializando em Musculação e Treinamento de Força – UNESA
Especialista em Treinamento Desportivo – UGF
Especialista em Exercício Aplicado a Reabilitação Cardíaca e a Grupos Especiais- UGF
Graduando em Fisioterapia – UNESA
Graduado em Educação Física – UNESA

Referências Bibliográficas

Fernandes e colaboradores. Determinantes moleculares da hipertrofia do músculo esquelético mediados pelo treinamento físico: estudo de vias de sinalização. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte. Vol. 7. Num. 1. 2008.

Marques Júnior, N.K. Adaptações fisiológicas do treino de força e potência em atletas de desportos de potência. Revista Mineira de Educação Física. Vol. 13. Num.2. 2005.

8 ótimos benefícios castanha de caju para a nossa saúde
6 ótimos benefícios do cardamomo para a nossa saúde
10 ótimos benefícios da tâmara para a nossa saúde
8 ótimos benefícios da cúrcuma para a nossa saúde
10 ótimos motivos para emagrecer comendo goji berry
4 ótimos benefícios da tangerina para a nossa saúde

Nenhum Comentário

Deixe um comentário.